Novo livro de Saramago cita EUA, FMI e Cavaco Silva

O próximo livro de José Saramago, Último caderno de Lanzarote, será lançado em outubro de 2018, durante o 1º Congresso Internacional sobre o escritor, em Coimbra. Também será oportuno comemorar os 20 anos em que o escritor ganhou o Prêmio Nobel de Literatura. O novo livro mostra preocupação com a interferência dos EUA em Portugal, cita o FMI e o ex-primeiro-ministro português Cavaco Silva. 

A Fundação José Saramago, dirigida pela viúva do escritor (morto em 2010), anunciou a montagem de uma ópera, na Itália, adaptada do livro As Intermitências da Morte e a conclusão de um roteiro sobre O Fim da Paciência, a partir de uma obra inédita do autor.

Uma grande exposição sobre Saramago está programada no Museu da Língua Portuguesa, em São Paulo. Oportunidade para reexibir o documentário Um humanista por acaso Escritor, lançado em 2015 e dirigido pelo brasileiro Leandro Lopes.

Há 10 anos, outro diretor de cinema, o brasileiro Fernando Meirelles, lançou o filme Ensaio sobre a Cegueira. É uma adaptação do livro homônimo de Saramago com locações em São Paulo, Canadá e Uruguai. O longa abriu o festival de Cannes de 2008.

Ainda no Brasil, Saramago participou de um grande projeto em 1997. Ele assinou o prefácio do livro Terra, com 109 fotografias de Sebastião Salgado. São registros em preto e branco sobre as condições de vida dos Trabalhadores do Movimento dos Trabalhadores Sem Terra (MST), mendigos, crianças de rua e outros tantos “desterrados” no país. Fez parte do livro um cd com duas músicas exclusivas de Chico Buarque.

Os três autores de Terra - Salgado, Saramago e Chico – cederam os direitos autorais da edição brasileira ao MST.

Silvio Reis, jornalista brasileiro

Share

Últimos artigos

Be the first to comment on "Novo livro de Saramago cita EUA, FMI e Cavaco Silva"

Leave a comment

Your email address will not be published.


*